Mil vezes maldita

Parem!
Eu, pecadora, confesso: Sou reincidente no amor.
Mas não mereço a pena.
Careço é de pena, Meritíssimo!
Cristo disse: Amai-vos uns aos outros como eu vos amei.
Ingenuamente, acreditei.
O Alexandre disse que este meu poeminha aí, inspirou-o nessa série que mostra "A arte maldita, a sociedade maldita, a hipocrisia maldita, o desespero maldito e a crença na fé e no amor". http://www.alexandrelinhares.com/mvm/artista.htm
Sinto-me honrada e morta de curiosidade para ver o resultado. Estarei lá, sim, Alexandre. E claro que vou recitar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...