Já posso morrer em paz. 

Recebi uma homenagem em vida. Minha poesia foi morar no meio de um bosque, em frente a um lago, num paraíso.


Ah! Esse meu pensamento... entra por caminhos que nem sei. 
Viaja sozinho, me abandona, deixando meus olhos vazios.
Quando volta, me traz pequenas lembranças:

- Estive na infância e lembrei-me de ti...


Eu e mais 12 escritores curitibanos, recebemos hoje esse belo presente. Trechos de nossas obras foram gravadas em painéis espalhados ao longo da Trilha do Conhecimento, um caminho que adentra o Bosque Irmã Clementina, inaugurado hoje, dia 30 de março de 2008, em comemoração ao trecentésimo décimo quinto aniversário de Curitiba.
Adélia Maria Woellner, ao microfone, agradeceu a homenagem em nome de todos os poetas.
O projeto é do vereador Jair Cezar que também teve a brilhante idéia de colocar banquinhos de pedra no meio do bosque, para o descanço dos caminhantes.



Vereador Jair Cézar, Marilda Confortin, meu poema, prefeito Beto Richa, Secretária de Educação Eleonora Bonato Fruet.

O Bosque Irmã Clementina fica no Bairro Alto e área foi doada pelas freiras do Colégio Madalena Sofia. A infra-estrutura foi executada pela Prefeitura e contou com o apoio de instituições privadas.
 

Os escritores homenageados são:
Adélia Maria Woellner
Airo Zamoner
Chloris Justen
Heliana Grudzien
Horácio Portella
Janske Schlenker
José Wanderlei Resende
Luci Collin
Marilda Confortin
Marilda Menegazzo
Rubens Habitzreuter
Túlio Vargas (Presidente da Academia Paranaense de Letras - faleceu 2 dias antes de receber a homenagem)
Valério Hoerner Jr

Parabéns Curitiba pelo aniversário e por apoiar essa iniciativa inusitada espalhando poesia nos bosques.


Viva a poesia!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...