ENCONTRO DE POETAS EM CURITIBA

Nos dias 20 e 21 de junho, recebi a visita de alguns poetas amigos de outros estados. Fazemos parte de grupo de poetas amadores que se conheceu através da Internet, lá pelos idos do ano dois mil e que periodicamente se visita para unir-se aos poetas locais, ler poesias e fazer novas amizades. Já tivemos encontros de poesias formais, com mais de uma centena de pessoas em vários lugares como, por exemplo: Porto Alegre, Armação, Barra Velha, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. Ultimamente, nos reunimos sem protocolo, sem pretextos, sem grandes combinações, quando dá vontade, pra matar a saudade, com qualquer tempo, com qualquer quantidade de pessoas e em qualquer cidade do Brasil. Quem quiser se juntar a nós, fique a vontade para se manifestar.

Sábado, foi dia de (re)conhecer Curitiba e almoçar no Café Quintana




Sergio (Presidente Prudente), Edna (São Paulo), Thamar (Brasília), eu e Cleide (SP)



Hugo chegou meio atrasado, mas conseguiu tomar um café e matar a saudade, né Hugo?



À noite, foi para ler poesias no Jocker, comer farofa de pinhão, tomar vinho e até dançar. No próximo, prometo escolher um local mais adequado à poesia... desculpem. Ms tenho uma reclamação à fazer... cadê as fotos de toda a turma? Angela, Janice, Deny, Sergio, Cris, vocês tiraram um monte de fotos do grupo todo que estava no Jockes... me enviem por favor.


Anair Weirich (Chapecó – SC) nos homenageou com seu belo poema “amigos”.
Vejam esse poema em formato de ebook, no site do Recanto das Letras:
http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/3077207

(...) Amigos são artigos de luxo
amigos são bruxos
da distância e do tempo
amigos são elementos
que contam na hora agá
amigos são maná
faróis no nevoeiro
são arco e aqueiro
na precisão do alvo
amigos estão a salvo
das tempestades da vida...


Edna, a eterna Musa paulista do grupo foi a responsável por nos reunir aqui em Curitiba, no meio do caminho. Quem veio conferir os correntistas em potecial, foi Cleto, o dono do Banco da Poesia (ver link ao lado)
O já consagrado poeta Manoel de Andrade, mostrou seu companheirismo a nós, poetas amadores, comparecendo ao encontro e nos brindando com belas declamações do seu último livro Poemas para a Liberdade.

Sérgio trouxe seus poemas rápidos e certeiros.


Cleide, Thamar, eu, também fizemos leituras... só faltou quem fotografasse...rs



Quem vem pra Curitiba, não toma um submarino e não rouba o canequinho do Bar do Alemão, não veio pra Curitiba. Essa turma de poetas já tem uma coleção completa de canequinhos. Já são quase curitibanos





Fica aqui mais um registro de pessoas normais, que têm em comum o gosto pela poesia, o prazer da amizade e o eterno desafio de encurtar distâncias.

Muito obrigada a todos.
Tim-tim e até o próximo, amigos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...