BEM VINDA
Poema de Dilson Kruger

Bem vinda
você que me trouxe primaveras
quando eu outonava.
Bem vinda amada, eu que
De te esperar, me preparava.

Bem vinda, mulher plena.
Mãe, filha e fêmea.
Beleza de fruta madura.
Sabor do amor e da entrega.
Carnal essência de vida.

Bem vinda você que exala verões,
Que me dá a música e seus tons.
Os segredos do mar, seu sal.
Você que me queima com
a febre de amr.

Bem vinda você que traz a lua
nos olhos molhados.
Quem espalha luz
no sorriso com uma graça
indizível e serena.

Bem vinda você,
para quem me tornei homem.
Você que trouxe a amplidão
àquele que olhava o chão.

Eu que percorri caminhos
vários, que amei mulheres
várias, sem saber que me fazia
para você, em cada gesto
em cada dia.

Bem vinda minha estrada
derradeira, a última
que trilharei.
Meu porto de arribação.
Meu abrigo, minha paz,
meu pão.


Dilson Kruger - analista de sistemas que enfim, assumiu sua verve poética.
Amigo querido, que bom sabê-lo apaixonado novamente.
E que bom saber que inda existem homens fazendo declarações de amor.
Que ela seja bem vinda na nossa Nau!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...