Tá aí um poema natalino criativo, diferente: 

É Natal
Nasceu Zé Jus(tamente)
Num casebre pobre.

Cresceu Zé Jus(tiça)
Seja feita,
Pregou seu gesto nobre.

Foi Fatal...
Morreu Zé Jus(to)
Na hora que não queria.

Também, filho de Maria.

( Selmo Vasconcellos )


Selmo é administrador, editor, divulgador cultural e escritor  além prestar serviço público numa biblioteca em Porto Velho, Rondônia. É ditor das páginas literárias do “Lítero Cultural”, do Jornal Alto Madeira e dos blogs: http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com, www.rondoniaovivo.com, http://orebate-selmovasconcellos.blogspot.com e  jornal www.jornalorebate.com. Não sei como arranja tempo e disposição para tudo isso. Benza Deus! 
Às vésperas do natal, deu-me um presente: Publicou a entrevista número 288, comigo. Agora eu faço arte do seu grande e significativo acervo de  escritores e artistas entrevistados, utilizado para pesquisa escolar.

Obrigada Selmo, e parabéns pelo trabalho.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...