Poesia erótica


... claro que vou. E pra combinar com esse tema, deixo um poema ímpar, que escrevi para meu par. Independente das mudanças ortográficas e climáticas da vida, ele sempre terá seu acento gráfico cativo em meu coração.

Pro Par Oxítono
Inóspito,
responde ríspido
à minha presença abrupta
sobre sua tela plana
e impávido desconecta
rápido como relâmpago.

Erótico,
passeia de helicóptero
entre minhas pernas trêmulas
derrete minha máscara
de lantejoulas pretas
e me ama incandescente
sobre o piso de mármore
de um hotel barato.

Artístico,
tatua em minhas costas
a capa do próximo livro,
capta meus sentimentos
com máquina fotográfica
e me deixa atônita
com seus rabiscos mágicos.

Cândido,
acolhe-me lírico
em seu crisálido peito,
sussurra blandícias,
bucólicos hinos,
e me nina angélico,
o diabólico menino.
 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...